Pesquisa encontra descendentes do homem do gelo

Corpo congelado de Ötzi foi encontrado por alpinistas em 1991 nos Alpes italianos

iceman Pesquisa encontra descendentes do homem do gelo

Cientistas austríacos descobriram que 19 homens que vivem hoje na região do Tirol são descendentes diretos de Ötzi, o homem de gelo, que viveu há 5.300 anos e cujo corpo congelado foi encontrado em 1991 nos Alpes italianos.

A relação entre eles foi estabelecida por meio de análise de DNA feitas por cientistas do Instituto de Medicina Legal da Universidade Médica de Innsbruck.

Os homens ainda não foram informados sobre sua ligação com Ötzi.

Os testes de DNA foram feitos com sangue doado de cerca de 3.700 voluntários no Tirol. Os voluntários também responderam a um questionário sobre sua ancestralidade.

Segundo os pesquisadores, uma mutação genética particular presente em Ötzi foi identificada nesses 19 homens.

Flecha nas costas

Um dos pesquisadores, Walther Parson, afirmou à agência de notícias austríaca APA que a mesma mutação poderia ser encontrada também na região suíça próxima a Engadine e na região italiana do Tirol do Sul.

“Já encontramos instituições parceiras na Suíça e na Itália para que possamos prosseguir com a pesquisa”, disse.

A pesquisa da universidade de Innsbruck não incluiu mulheres, já que um procedimento diferente seria necessário para comparar seus genes aos de Ötzi.

O corpo congelado de Ötzi foi encontrado em 1991 por alpinistas. O cadáver tinha uma flecha cravada nas costas, e os especialistas já haviam comprovado que a morte havia sido decorrente dos ferimentos provocados pela flecha.

Ainda se discute se ele teria morrido no local ou se teria sido enterrado lá por outras pessoas.

Comments are closed.